Personalidades do Vôlei

Especiais

SERGINHO

Quem pouco conhece do líbero Serginho, da seleção masculina de vôlei, nem de longe poderia imaginar o quanto o craque é respeitado no vôlei internacional. Afinal, é com muita simplicidade que ele comenta sobre fato de ter sido eleito o melhor jogador da Liga Mundial em 2009, fato inédito para quem joga na posição dele. E "Escadinha" diz nem lembrar mais deste assunto por focar sempre o próximo objetivo.

 Em entrevista exclusiva ao site VôleiBrasil, Serginho afirmou, entre outras coisas, que vai jogar pela seleção de vôlei do Brasil enquanto reunir condições para ser convocado, comentou sobre a alegria com que treina e joga e deu a receita para que a seleção, renovada, chegue longe: "Viver cada treino, cada jogo, cada dia, de cada vez". Que assim seja!

VôleiBrasil.org.br - O que significou para você ser o melhor jogador da Liga Mundial 2009? Tem essa coisa de olhar no espelho e falar para si mesmo "Fui eleito o melhor?"

Serginho - Não, nada disso. Foi legal ganhar o prêmio, mas já passou, nem penso mais nisso. Já ganhamos o Sul-Americano e agora o pensamento está voltado para o Japão, onde disputaremos a Copa dos Campeões.

VôleiBrasil.org.br - Por falar no Sul-Americano, as condições em que vocês jogaram estavam longe de ser as melhores por conta da altitude. Quais as maiores dificuldades que a equipe enfrentou? 

Serginho - Tivemos que nos adaptar a jogar de uma maneira diferente da que estamos acostumados. A bola "flutua" mais e, com isso, o saque foi prejudicado sensivelmente. As condições não eram as melhores, mas o que importa agora é que conquistamos mais um título. Isso faz tudo valer à pena!

VôleiBrasil.org.br - Já são 10 anos de seleção e você treina e joga com a alegria de um novato. Qual é o segredo? 

Serginho - Não tem segredo, só o prazer de estar na seleção. Sabemos a hora de relaxa e de levar as coisas à sério. O grupo é ótimo, muito descontraído e eu sou um dos que mais gosta de brincar. Eu fico duas horas levando bola em cima, se não relaxar, rir e me divertir, nem sei o que acontece!

VôleiBrasil.org.br - Com toda essa experiência, até onde você acha que esse grupo pode chegar? 

Serginho - É difícil fazer qualquer previsão. É um grupo alto e com muitos jogadores jovens. O importante aqui é pensar sempre em um dia por vez. Se é dia de treino, jogo, decisão, não importa. Não dá para pensar nas olimpíadas passadas nem nas que estão por vir. O que posso passar aos mais jovens é que o treino ou jogo mais importante é o próximo. Se não houver dedicação total em cada treinamento ou partida, nada de bom acontecerá.

VôleiBrasil.org.br - Alguns companheiros do grupo que se consagrou nos ciclos em que você participou já deixaram ou tem data marcada para sair da seleção. E você, pensa nisso? 

Serginho - De forma alguma. Sou dos que pensam em um dia por vez, como disse antes. Isso significa que enquanto eu me sentir bem física e tecnicamente, vou estar à disposição do treinador para ser convocado. 

Veja o perfil de Serginho "Escadinha"!

compartilhe:

Voltar para a listagem